A boa vida


OS TEMPEROS SÃO ESSENCIAIS PARA GARANTIR O SUCESSO OU FRACASSO DE UMA RECEITA

Conhecer as ervas aromáticas e suas características intrínsecas é um requisito indispensável a quem quer agradar e surpreender na cozinha. No Natural da Terra é ampla variedade de especiarias a serem selecionadas para garantir mais sabor ao prato

Alecrim, manjericão, sálvia, salsa, orégano, erva-doce, cravo, canela e outros temperos são obrigatórios em todas as cozinhas. Sua utilização varia de acordo com a origem da família e os gostos pessoais, mas o futuro de qualquer prato depende de sua adição na quantidade adequada. O Natural da Terra oferece a seus clientes uma ampla diversidade de especiarias, desde as mais comuns na culinária brasileira, até temperos mais sofisticados como: curry, anis estrelado, dill, estragão, noz moscada, mostarda em pó, páprica, mix de pimentas, ervas finas e endro.

Para facilitar a escolha dos ingredientes corretos para compor sua receita, as nutricionistas do Natural da Terra selecionaram os mais utilizados em território nacional, ressaltando a origem e suas principais características.

Alecrim

Originária do mediterrâneo, o Alecrim cresce em solos rochosos, geralmente perto do mar. É uma planta que cresce forte e robusta, possui folhas pontiagudas verde-escuras e, em tempos de florescência ganha miniflores brancas, azuis ou lilás. De sabor pungente e dominante, é uma erva que tempera em carnes (porco, cordeiro e caças), aves em geral, sopas e cozidos. Apesar da clássica mistura de alecrim seco com tomilho e outras ervas mediterrâneas, o ideal é que seja utilizado sozinho para não roubar o sabor das demais. Sua combinação com carnes grelhadas e assadas com batatas é perfeita.

Sálvia

Forte e com muito sabor, a sálvia deve ser usada sozinha e com parcimônia, para que não roube o sabor dos demais ingredientes. Nascida de um arbusto pequeno e cheiroso, é uma era originária do mediterrâneo. Os gregos e romanos a consideravam uma erva sagrada. Já os chineses a apreciam como chá. Na culinária, a sálvia tem inúmeras utilidades. É excelente para temperar embutidos e dá um sabor delicioso a omeletes e queijos. Vai bem com carnes e massas e confere um toque especial ao purê de maça. A erva tem propriedades tônicas e estimulantes e ajuda na digestão.

Manjericão

De folhas verdes, de tamanhos variados, com pequenas flores brancas, o manjericão está entre as ervas mais sensíveis e tem um aroma inconfundível. Originário da Índia, é plantado em diversas partes do mundo, o que lhe confere certa diversidade de aroma e de sabor. Como o seu óleo essencial é muito volátil e evapora rapidamente quando submetido ao calor, a erva fresca só deve ser adicionada ao final das preparações - depois de terminado o cozimento ou em pratos frios para sofrer danos. Muitos dos usos do manjericão se devem à culinária italiana, talvez por causa da sua afinidade com o tomate, que faz com que ele torne saborosos pratos frescos, mas também é muito utilizado para temperar saladas e sopas, assim como para decoração de pratos.

O ingrediente fresco ganha enorme destaque no famoso molho pesto genovês. Esse molho para massas é feito com grandes quantidades de folhas de manjericão, pinolis (ou nozes), óleo de oliva e queijo perfumado, que tanto pode ser servido com espaguete ou gnochi, dar um toque perfumado em sopas ou condimentar torradas.

Salsa

Planta herbácea que alcança 15 cm de altura e possui talos floríferos que podem chegar a exceder 60 cm com pequenas flores verdes amareladas. A salsa é cultivada há mais de 300 anos e é uma das mais populares da gastronomia mundial. Suas folhas, consumidas cruas, são ricas em vitaminas A, B1, B2, C e D, podendo ser usadas para temperar quase todos os tipos de pratos, como por exemplo: molhos, omeletes, suflês ou pratos prontos.

Hortelã

Utilizada em temperos, chás e em algumas bebidas alcoólicas, combina com tomate, pepino, iogurte e abobrinha. É largamente utilizada fresca ou seca na culinária árabe, que a consomem misturada com coalhada seca e azeite, em pratos quentes e como ingrediente em chás quentes ou gelados. Na Índia, suas folhas frescas são utilizadas em chutneys para acompanhar os curries (ensopados). Combina muito bem com couscous marroquino e na forma de geléia é o par clássico com carne de cordeiro. No preparo de drinques tem efeito refrescante como é o caso do famoso Mojito, de origem cubana, que foi imortalizado pelo escritor Ernest Heminguay, que sorvia vários em um de seus bares favoritos: o La Bodeguita, em Havana.

Orégano

Quase sempre associado a pizzas, molho de tomate e temperos de salada, o orégano é uma erva perene de sabor inesquecível. A planta, que chega a quase 40 cm de altura, possui diversas florzinhas de cores múltiplas e frequentemente é confundida com manjerona, mas suas folhas são mais aveludadas e seu sabor se aproxima mais ao do tomilho. Antes de ser apropriado pela cozinha italiana, o orégano era amplamente utilizado pelos gregos, que preparavam carnes e também aromatizavam vinhos. Sua versão seca mantém o perfume e quase todo o frescor do orégano fresco, um pouco mais difícil de se encontrar. Além disso, quando é colocado nas preparações, suporta longo tempo de cozimento, sem perder suas propriedades. É difícil imaginar receitas a parmegiana sem seu sabor marcante. Seco ou fresco é ideal para preparar saladas, molhos de tomate, azeitonas, queijos frescos e mussarela, assim como carnes e marinadas.



Escrito por A boa vida às 18h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Receita de homus com tomate seco



Categoria: Videos
Escrito por A boa vida às 15h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Um passeio de caiaque por Veneza

Repórter do New York Times leva seu próprio caiaque inflável para um inusitado passeio pelos canais de Veneza e conta como foi a experiência.



Categoria: Videos
Escrito por A boa vida às 12h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


SOCIEDADE BRASILEIRA DE HIPERTENSÃO DÁ DICAS PARA MANTER O PESO E EVITAR DOENÇAS NO INVERNO

Todo ano é a mesma coisa: o inverno chega e vem acompanhado de muitas comidas calóricas. Além disso, com as baixas temperaturas o corpo aumenta o gasto energético para se manter aquecido e é normal o apetite crescer e por conseqüência, comermos mais. Para ajudar, há a diminuição ou até mesmo a extinção das atividades físicas e o uso de roupas pesadas faz com que não notemos o ganho de quilos extras.

A grande vilã da estação também são as receitas típicas da estação, ricas em energia, como o tradicional fondue. Mas é importante salientar que com esses hábitos, 80% dos brasileiros engordam em média de um a dois quilos no período que vai de junho à setembro. "Nesta época do ano seria ideal se adaptar a comidas menos calóricas, gordurosas e praticar esportes. São formas de manter o peso e de prevenir obesidade, diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.", afirma Dr. Arthur Beltrame, presidente da Sociedade Brasileira de Hipertensão.

As pessoas podem desfrutar das delícias propostas no inverno, mas devem substituir os ingredientes por outros light e menos calóricos. Por exemplo, no lugar do pão comum, optar por vegetais ou mesmo pão integral light, as sopas de legumes e hortaliças aquecem o corpo, alimentam, com poucas calorias e são ricas em vitaminas e minerais antioxidantes que reforçam as defesas do organismo.

"É a temperatura da comida, mais do que o fator de energia dos alimentos, que mantém o corpo aquecido. Utilize legumes batidos ao invés de creme de leite ou massas, inclua as carnes magras ou frango sem pele e acrescente fibras solúveis, como o farelo de trigo ou de aveia.", afirma Beltrame

O chocolate quente pode ser substituído por um chá com adoçante, ou ainda, ser preparado com leite desnatado e achocolatado diet. Já para prepara o founde, pode ser usado queijo de leite desnatado ou por tipos magros, acompanhados com legumes como cenoura, pepino, cogumelos, entre outros. Os foundes de chocolate devem ser preparados também com leite desnatado e chocolate diet e servido com frutas diversas.

"Deixar a preguiça que é típica da estação e continuar com a prática de exercícios físicos, também ajudam. Manter o peso com uma alimentação saudável, garante o bem estar e saúde para os indivíduos em todas as estações do ano. Abuse de frutas e legumes assados ou cozidos.", garante o especialista.



Escrito por A boa vida às 11h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Receitas

SOPAS QUE AQUECEM O INVERNO E AGUÇAM O PALADAR

As temperaturas mais baixas são um convite para a degustação de pratos quentes. É neste contexto que as sopas se tornam uma excelente pedida. Fáceis e saborosas são pratos que combinam com a estação mais fria do ano. Para dar um colorido especial e aquecer o seu cardápio de inverno, a Santa Marina preparou algumas sugestões de receitas imperdíveis.


CREME DE ABÓBORA E GENGIBRE

Ingredientes:

3 colheres (sopa) de azeite extra virgem
½ cebola média picada (70 g)
2 talos de salsão picados bem finos (90 g)
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
1 abóbora cabocha (1,2 kg) cortada em pedaços grandes
2 colheres (sopa) de gengibre ralado
Sal, noz-moscada e pimenta-do-reino recém-moídas a gosto


Modo de Preparo:

1. Em uma panela funda aqueça o azeite e refogue a cebola e o salsão até que fiquem transparentes. Junte a farinha, mexendo bem, até que forme uma pasta.

2. Acrescente a abóbora e refogue por mais 5 minutos. Junte 1 litro de água e cozinhe até que a abóbora esteja macia.

3. Bata a mistura no liquidificador, despeje novamente na panela e adicione o gengibre. Tempere com sal, noz-moscada e pimenta-do-reino.

4. Sirva quente em uma Sopeira Duralex®, acompanhada de fatias de pão italiano.
 
Rendimento: 6 porções

Dica Duralex®:
Se desejar, substitua o gengibre por cubinhos de pão ou a abóbora por cenoura.


CAPELETTI EM BRODO DE LEGUMES

Ingredientes:

2 colheres (sopa) de azeite extra virgem (26 ml)
1 cebola média em cubos (150 g)
1 cenoura grande em cubos pequenos (160 g)
1 talo de salsão em cubos pequenos (80 g)
6 xícaras (chá) de caldo de legumes (1,2 l)
250 g de capeletti de carne
Sal a gosto
Folhas de 6 ramos de tomilho


Modo de Preparo:

Aqueça o azeite em fogo médio, em seguida acrescente a cebola e refogue por 2 minutos ou até ficar murcha. Adicione a cenoura e o salsão e refogue por mais 3 minutos. Junte o caldo de legumes e a massa e ferva por 10 minutos. Tempere com o sal e prove. Se necessário ajuste o sal. Polvilhe por cima o tomilho e sirva em uma Sopeira Duralex®.


Rendimento:8 porções

Dica Duralex®:
Cozinhe a massa somente na hora de servir para que ela não amoleça demais.


SOPA PISTOU

Ingredientes:

8 xícaras (chá) de caldo de legumes (1,6 l)
1 alho-poró em tiras finas (110 g)
1 cenoura grande em cubos (160 g)
3 mandioquinhas em cubos (200 g)
2 abobrinhas médias em triângulos (330 g)
2 tomates médios sem sementes em cubos (340 g)
2 xícaras (chá) de feijão branco cozido (250 g)


Molho Pesto:
2 xícaras (chá) bem cheias de folhas de manjericão lavadas
½ xícara de azeite de oliva (100 ml)
3 castanhas-do-Pará (12 g)
2 dentes de alho
100 g de parmesão ralado
Sal a gosto

Modo de Preparo:

Sopa: Leve o caldo de legumes, o alho-poró, a cenoura e as mandioquinhas para ferver e deixe cozinhar por 20 minutos em fogo baixo. Acrescente os outros ingredientes da sopa e ferva por mais 10 minutos. No final desse tempo, prove o tempero e, se necessário, ajuste com sal.

Molho pesto: bata todos os ingredientes no processador até formar uma pasta.

Sirva a sopa em uma Sopeira Duralex® com o molho pesto por cima.


Rendimento: 6 porções

Dicas Duralex®:
Substitua o manjericão do pesto por sálvia, salsinha, etc. Coloque o molho somente na hora de servir.



Categoria: Culiária
Escrito por A boa vida às 15h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


HOMENS BRASILEIROS ESTÃO ACIMA DO PESO

Especialista alerta para os riscos do excesso de peso para a saúde do homem

A vida nos tempos modernos trouxe algumas conseqüências: a eterna falta de tempo para praticar atividades físicas e a dificuldade em manter uma alimentação equilibrada têm proporcionado um aumento nos índices de obesidade e de problemas como hipertensão e doenças cardiovasculares, especialmente nos homens. Dados da pesquisa Vigitel, desenvolvida pelo Ministério da Saúde, mostrou a evolução da doença: em 1975, o percentual de homens com obesidade era menor que 3%. Em 2003, o número subiu para quase 9%.

A questão da obesidade masculina é preocupante, pois a gordura nos homens é armazenada predominantemente na barriga: é a obesidade abdominal, que pode ser avaliada pela medida da cintura. Esta gordura, também conhecida como visceral, está diretamente ligada ao risco cardiovascular. De acordo com o estudo Vigitel, os homens são mais sedentários que as mulheres: cerca de 50% deles são inativos, entre o sexo feminino a taxa é de 30%. Outra explicação para o aumento da obesidade entre o sexo masculino é o fato das mulheres se preocuparem mais com o excesso de peso, por questões estéticas e de saúde. "Os homens só procuram um tratamento quando ficam doentes, muitas vezes tarde demais", alerta o endocrinologista Dr. João Eduardo de Nunes Salles.

É importante ressaltar que a obesidade nunca vem sozinha - geralmente está associada ao aumento da pressão sanguínea e à elevação dos níveis de colesterol, triglicérides e glicemia. Todos estes fatores juntos levam ao desenvolvimento da síndrome metabólica, doença que aumenta em quase três vezes o risco de desenvolver problemas do coração, diabetes tipo 2 e derrames. "A maioria dos problemas ligados à obesidade são reversíveis e podem ser evitados com medidas simples como alimentação e exercícios físicos. Alguns remédios para perda de peso que não atuam no cérebro também podem ajudar, mas devem ter acompanhamento clínico", afirma o especialista. Atualmente já existem medicamentos eficazes e seguros, como o Xenical (orlistate), que ajudam a minimizar os riscos associados ao excesso de peso. O desafio para os médicos é fazer os homens entenderem que o excesso de peso traz riscos à saúde.



Escrito por A boa vida às 09h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Cientistas divulgam medidas saudáveis para uso do celular

Reportagem da agência EFE mostra lista feita por cientistas europeus e americanos com dez regras para evitar problemas de saúde devido ao uso excessivo do celular



Categoria: Videos
Escrito por A boa vida às 10h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Fondue de Queijo

O chef do restaurante Helvétia, Claude Michel, ensina a fazer um fondue de queijos tipicamente suíço



Categoria: Videos
Escrito por A boa vida às 09h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


INVERNO

OS VILÕES DO INVERNO

Número de atendimentos nos hospitais aumenta no inverno
 Com as temperaturas mais baixas, o vento e o clima mais seco, a saúde pode acabar prejudicada no inverno. Problemas como alergia, gripes, resfriados e até doenças de pele tornam-se comuns nesta época. De acordo com o Hospital Samaritano de São Paulo, o número de atendimentos aumenta de 30% a 40% nos meses de maio e junho - quando termina a época das chuvas e o ar fica mais seco e frio. A maior parte dos casos atendidos são doenças respiratórias.

Se tratadas adequadamente, essas doenças não causam graves conseqüências, embora tragam desconforto. Porém, quando se complicam, podem levar, inclusive, à morte. Por isso, é fundamental ficar de olho nos sintomas. "As doenças típicas do inverno precisam ser diagnosticadas e tratadas corretamente. Caso contrário, elas podem se agravar. Uma simples gripe, por exemplo, pode acabar em uma pneumonia," afirma dr. Roberto Stirbulov, pneumologista do Hospital Samaritano.

Doenças crônicas, como rinite, asma e bronquite, por exemplo, devem ser mantidas sob controle através de métodos preventivos. A mudança climática, poluição, ar seco, fumaça de cigarro, poeira, mofo e pêlos de animais podem desencadear doenças como as alergias. Os ambientes fechados também são mais propícios para a disseminação de vírus, como o da gripe. Siga abaixo algumas dicas do especialista para prevenir os problemas e curtir o inverno.

AQUEÇA-SE Neste inverno

1. Não use roupas que ficaram guardadas e com cheiro de mofo. Lave-as ou coloque-as no sol para evitar crises alérgicas.

2. Não se esqueça de lavar ou arejar também os cobertores.

3. Evite ambientes fechados com conglomerados de pessoas.

4. Apesar do frio, mantenha o ambiente bem ventilado para minimizar a proliferação de vírus e bactérias.

5. Atenção com as mudanças climáticas. Leve sempre uma agasalho com você e evite expor o corpo às temperaturas mais baixas.



Escrito por A boa vida às 15h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Tetris humano - versão original

O clássico tetris, desta vez, com seres humanos.



Categoria: Videos
Escrito por A boa vida às 11h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


MAUS HÁBITOS ALIMENTARES PODEM AFETAR A ESTÉTICA

Mundo da vaidade! Na sociedade moderna a busca pela beleza perfeita se faz presente. Homens e mulheres usam todos os tipos de artifícios para atingir um padrão de estética. Porém, uma das responsáveis em prorrogar os danos do envelhecimento celular, muitas vezes, é deixada para segundo plano, à alimentação.

As proteínas, vitaminas, minerais e carboidratos têm como função a construção e manutenção de tecidos, órgãos, estruturas do corpo e fornecimento de energia. Desta forma, a ausência de alguns nutrientes pode provocar danos à vitalidade. A nutricionista Roseli Rossi alerta que a beleza exterior é reflexo do alimento consumido. "Os maus hábitos alimentares com deficiências nutricionais e excessos de alimentos ricos em gorduras saturadas, carboidratos simples e sódio provocam olheiras, celulite, acne, queda de cabelos, unhas frágeis e manchas", afirma Roseli.

O organismo se manifesta de acordo com o alimento que recebe. Por exemplo, o consumo de carboidratos simples, com alto índice glicêmico e de gorduras saturadas e trans é uma das maiores causas do envelhecimento precoce, ou seja, provoca a oxidação das células através do aumento dos radicais livres que ocasionam a intoxicação no corpo. Além disso, quando os açúcares juntam-se com uma proteína ocorre um processo chamado de glicação (caramelização) celular que prejudica a formação de colágeno (proteína que causa firmeza do tecido muscular) e, consequentemente, provoca a flacidez dos tecidos.

Para alcançar a boa forma, pele jovem, cabelos sedosos, menos celulite e flacidez é necessário uma atenção ao alimento que está no seu prato. "Não existem alimentos milagrosos, mas muitos são fontes de nutrientes que, de fato, podem trazer benefícios estéticos. Dietas personalizadas, planejadas e incorporadas ao seu dia-a-dia irão resgatar o equilibrio e um perfeito funcionamento de todas as funções do organismo", completa a nutricionista Roseli.



Escrito por A boa vida às 14h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Mark Bittman ensina receita de quiche de queijos



Categoria: Videos
Escrito por A boa vida às 15h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


SAIBA COMO ESCOLHER O SAPATO NOSSO DE CADA DIA

A escolha de modelos inadequados coloca em risco a saúde porque pode ocasionar lesões e deformidades

Dores, lesões e deformidades. Esses são exemplos dos inúmeros transtornos que uma pessoa pode enfrentar ao fazer a escolha errada do calçado. "Os primeiros sintomas são a formação de bolhas e calos, principalmente nos dedos e no calcanhar. Vêm, ainda, a dor na face plantar do pé, o desconforto ao caminhar e o grande alívio ao retirar o sapato", descreve Dr. Antonio Borja, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. "Ao insistir no modelo inadequado, a pessoa pode enfrentar a formação de neuromas, calosidade nas regiões interdigitais e plantares, acentuação e desenvolvimento de joanete e fascite plantar (esporão de calcâneo)", conta.

O médico alerta que um dos equívocos mais comuns na compra dos calçados é a escolha de um sapato apertado, com a expectativa de que ele vá "folgar" com o uso. Ele explica que, já no ato da compra, é preciso que exista espaço entre o dedo maior e a ponta do calçado. "Além disso, é fundamental evitar calçados que comprimam a região dos metatarsos (parte mediana do pé). É preciso testar o sapato para verificar se está confortável é bem adaptado ao pé", orienta Dr. Borja.

É bom saber: o pé tende mesmo a aumentar com a idade e, no final do dia, pode estar maior. "Ao testar o modelo, verifique se os dedos movem-se livremente dentro do calçado", afirma. Para quem é atleta, o médico orienta a busca do formato de tênis ideal para a modalidade praticada. "Tênis de corrida, por exemplo, deve apresentar algum sistema de absorção de impacto. Já aqueles destinados ao basquete contam com solado mais firme para garantir a estabilidade e sistema de proteção para reduzir risco de entorse de tornozelo", revela o médico.

Entre homens e mulheres, quem mais sofre com a escolha errada do sapato são elas, já que muitas não abrem mão do salto alto. Nesse caso, a dica é não abusar. "O segredo é evitar usá-los por muitas horas seguidas. Vale lembrar que a busca pela elegância não deve colocar em risco a saúde", conclui Dr. Borja.




Escrito por A boa vida às 09h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Arroz integral



Escrito por A boa vida às 10h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


HOSPITAL DO CORAÇÃO ALERTA SOBRE OS RISCOS DA HIPERTENSÃO ARTERIAL E O CONSUMO EXCESSIVO DO SAL


Alimentos enlatados, embutidos e molhos em geral contêm alta quantidade de sódio e devem ser evitados, pois podem levar ao aumento da pressão sangüínea

Para conscientizar a população sobre os riscos da hipertensão alterial, o dia 26 de abril foi instituído como Dia Nacional de Combate a Hipertensão Arterial. Para marcar a data, o HCor - Hospital do Coração, alerta sobre os riscos dessa doença - mais conhecida como o mal da vida moderna e a doença que mais mata no país. Segundo dados da OMS - Organização Mundial da Saúde - a doença pode atingir aproximadamente 3,5 milhões de crianças e adolescentes no Brasil. A taxa de incidência da hipertensão é de 30% na população brasileira e, como a doença não apresenta sintomas, metade dos hipertensos não sabem que têm o problema.

Atualmente, a hipertensão existe em qualquer idade e atinge 65 em cada 100 idosos, e o seu controle reduz em 40% os riscos de derrame e em 20% o risco de enfarte. Ela está associada às doenças cérebro-vascular e coronariana - principais causas de morte no Brasil -, com aproximadamente 300 mil óbitos por ano, isto é, a cada dois minutos, ocorre um óbito em função desta doença. Estudos da OMS revelam, ainda, que a DAC (Doença Arterial Coronária) cresce anualmente devido ao inadequado controle dos principais fatores de riscos cardiovasculares como a hipertensão, diabete e o aumento do colesterol.

Segundo o cardiologista e especialista em hipertensão arterial do HCor - Hospital do Coração, Celso Amodeo, é muito importante controlar os fatores de riscos bem como evitar o consumo em excesso de alimentos processados, embutidos e industrializados. "Os jovens que consomem muitos produtos processados (com alto teor de sal) e alguns tipos de fast food, apresentam maior risco de desenvolver hipertensão arterial, pois trocam os alimentos naturais pelos industrializados. E quando se alimentam adequadamente abusam dos saleiros disponíveis nas mesas, o que favorece o aumento da pressão arterial", explica Amodeo.

Estudos mostram ainda que entre as populações que consomem pouco sal, a pressão arterial não aumenta conforme a idade. Portanto, fica evidente a necessidade de orientar a população, além de educar continuamente as crianças para consumirem pouco sal desde pequenos. Atualmente, o sal é consumido numa quantidade duas vezes maior do que o recomendado pelos médicos (4 a 6g) distribuídos por todas as refeições. Ao contrário disso, consome-se em média, cerca de 12 a 15 gramas por dia, chegando a uma quantidade superior em alguns Estados do Nordeste. "Por isso, a pressão alta atinge em torno de 25% a 30% da população adulta, podendo chegar a mais de 50% na população mais idosa", acrescenta o cardiologista.

A hipertensão está aumentando progressivamente com a idade, e chega a mais de 50% após os 60 anos, além de aumentar em quatro vezes os riscos de doenças arteriais coronárias quando comparado às mulheres com pressão arterial normal. Em indivíduos com predisposição genética e estilo de vida inadequado (sedentarismo, dieta hipersódica, hipercalórica e hipergordurosa) a doença se dá mais precocemente e com características de maior resistência ao tratamento. Havendo um acompanhamento médico e uma dieta adequada pode-se prevenir ou retardar o desenvolvimento da doença.

Recomendações: segundo dr. Amodeo, é importante evitar os alimentos enlatados (ervilhas, massa de tomate, etc), embutidos (salame, salsicha, entre outros), envidrados (palmito, azeitona e molhos em geral), queijos e pães. Todos estes alimentos contêm sódio (composição do sal de cozinha) e a elevada ingestão dele faz o organismo reter mais líquidos, podendo levar ao aumento da pressão sangüínea e causar a hipertensão - responsável por infarto e acidente vascular cerebral -, além de afetar os rins.

Recomenda-se a utilização do sal somente no preparo dos alimentos, mas com moderação, e retirar os saleiros da mesa. A medida diária de sal fica em torno de 4 a 6 gramas por dia.

Dicas para combater a hipertensão:

-manutenção do peso ideal;
-prática regular de atividade física;
-redução da ingestão de sal;
-evitar a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas;
-seguir dieta saudável que deve conter baixo teor de gordura (principalmente saturadas), baixo teor de colesterol e elevado teor de fibras;
-checar sempre a pressão arterial com um profissional da área de saúde.

A hipertensão arterial - A primeira causa de morte no mundo são as doenças cardiovasculares, sendo a hipertensão o principal fator desencadeador dessas doenças. Há uma relação muito forte com o histórico familiar e fatores como excesso de peso, abuso de álcool, fumo e sedentarismo. A pressão arterial alta não tem cura, mas pode ser controlada. Algumas mudanças de hábitos podem ajudar a manter a saúde dos hipertensos.



Escrito por A boa vida às 12h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico


Categorias
Todas as mensagens Culiária Beleza Videos



Votação
Dê uma nota para
meu blog